Make your own free website on Tripod.com

IMPORTÂNCIA DA FOTOPROTEÇÃO NA INFÂNCIA

- A infância e a adolescência são os períodos da vida onde se passa maior parte do tempo ao ar livre.
- Aos 18 anos de idade,a maioria das pessoas já recebeu 50% a 80%das radiação solar de toda a sua vida.
- O efeito lesivo da radiação ultravioleta na pele é cumulativo ano após ano.
- Queimaduras solares dolorosas na infância levam ao envelhecimento prematuro da pele e podem levar ao aparecimento de câncer cutâneo na idade adulta.
- Ao nascimento e durante os primeiros meses de vida a pele da criança é clara e sem manchas. Nos primeiros anos de vida nevos melanocíticos e sardas começam a se formar, principalmente nas áreas expostas do corpo. À medida que a criança cresce novas manchas continuam a aparecer. Alguns estudos têm mostrado que o número de nevos melanocíticos e sardas produzidos pela pele no início da vida, principalmente nos primeiros lo anos de vida, pode ser um fator crítico no desenvolvimento do melanoma, que é o câncer de pele com maior risco de vida.
- Mesmo que se tenha o máximo cuidado com a proteção solar na vida adulta, o dano causado pela radiação solar recebida na infância pode ser desfeito.
- Com proteção adequada as crianças e adolescentes podem aproveitar a vida ao ar livre sem prejudicar a saúde da pele.

VOLTA À PÁGINA ANTERIOR



FATORES DE RISCO PARA DESENVOLVIMENTO DO CÂNCER DA PELE

Embora qualquer indivíduo possa desenvolver um câncer da pele, alguns são mais susceptíveis do que outros. os estudos cpidemiológicos indicam maior incidência de neoplasias cutâneas nos indivíduos de raça branca, especialmente aqueles de pelo mais clara e que vivem em regiões geográficas mais ensolaradas. os principais fatores de risco são:
- pele clara e ou presença de efélides (sardas);
- cabelos loiros, ruivos ou castanhos claros;
- olhos claros (azuis, verdes, acinzentados);
- tendência a queimaduras solares com facilidade e pouco ou nenhum bronzeamento;
- história familiar de câncer da pele;
- residência em regiões de climas quentes e ensolarados;
- longos períodos de exposição solar diária ou curtos períodos de exposição solar intensa;
- grande quantidade de nevos melanocíticos;
- nevos melanocíticos atípicos.

VOLTA À PÁGINA ANTERIOR

PROTEJA-SE DO SOL - EVITE FICAR EXPOSTO AO SOL ENTRE AS 10 E 16 H


ORIENTAÇÕES PARA FOTOPROTEÇÃO NA INFÂNCIA

- Durante os primeiros 6 meses de vida os bebês não devem ser expostos diretamente ao sol. A partir dos 6 meses até o primeiro ano de vida as exposições solares devem ser curtas e em horários apropriados. Queimadura solar em crianças abaixo de 1 ano de vida pode constituir emergência médica;
- A exposição solar deve ser feita sempre em horários apropriados: até as 1 o horas e após as 16 horas. Os raios ultravioleta são mais intensos entre as 1o h e 16 h. Passeios e atividades ao ar livre devem ser feitas no início da manhã ou no final da tarde;
- Durante exposições solares prolongadas (praias, clubes, piscinas) o uso de chapéu e vestuário adequado deve ser estimulado. Bem como a permanência na sombra ou no guarda-sol pelo maior tempo possível. Em crianças maiores e adolescentes é também recomendado o uso de óculos de sol;
- Permanecer na sombra ou sob o guarda-sol não garante proteção total. Muitas superfícies, como areia, cimento, neve, são refletoras das radiações solares lesivas;
- Uso regular de filtros solares com fator de proteção solar(FPS)no mínimo 15;
- Nos dias nublados a fotoproteção também deve ser feita, pois apesar do sol estar encoberto, 80% das radiações ultravioletas atingem a superfície da Terra;
- Cuidados especiais devem ser tomados em altitudes elevadas e latitudes tropicais.Para cada l.OOO pés acima do nível do mar a radiação solar aumenta 4% a S%; e quanto mais próximo do Equador mais fortes são os raios solares;
- Especial orientação deve ser dada aos adolescentes em relação aos métodos de bronzeamento artificial. Salões,cabines,camas e lâmpadas de bronzeamento devem ser evitadas. Esses aparelhos emitem radiação lesiva e o apelo de que bronzeamento artificial é mais seguro do que o sol é totalmente falso;
- Certos medicamentos podem induzir fotossensibilidade, que é uma reação extrema à radiação solar, caracterizada por exantema e/ou edema; e exposições solares devem ser evitadas durante o seu uso;
- Apesar do câncer da pele ser extremamente raro na infância e infrequente na adolescência, o auto exame da pele deve ser um hábito orientado desde a infância. Alterações de características de nevos melanocíticos, aparecimento de lesões que não cicatrizam ou lesões tumorais devem sempre ser examinadas pelo dermatologista;
- A melhor época da vida para se prevenir o aparecimento do câncer da pele é na infância e as crianças devem ser orientadas desde cedo a proteger a pele do sol diariamente durante as atividades ao ar livre e não apenas em determinadas ocasiões como por exemplo durante as férias na praia.



VOLTA À PÁGINA ANTERIOR



ESCOLHA DO FOTOPROTETOR

- Os fotoprotetores ou filtros solares são elementos importantes no programa de fotoproteção. Contém em sua formulação substâncias que absorvem ou bloqueiam as radiações ultravioleta lesivas. Porém o seu uso não deve ser uma desculpa para deixar as crianças expostas ao sol por tempo mais prolongado;
- O FDA (Food and Drugs Administration) não recomenda o uso de filtros solares antes do 6º mês de vida, devido às características de maior absorção da pele e imaturidade hepática e renal dessa faixa etária;
- O fotoprotetor ideal deve ter fator de proteção solar(FPS) no mínimo15;
- Deve ser de amplo-espectro, ou seja ,absorver ou bloquear as duas formas de radiação ultravioleta que são mais lesivas para a pele, que são ultravioleta B(UVB) e ultravioleta A (UVA);
-O veículo pode ser creme, loção, spray ou gel, dependendo da preferência individuai, dafaixa etária e da região do corpo onde será utilizado:
- Para crianças até os S anos de idade, os veículos que não contêm álcool são mais brandos e melhor aceitos pelas crianças.Se o produto é leitoso, branco, ou tem alguma coloração, é mais fácil visualizar os locais onde já foi feita a aplicação;
- Podem ser à prova d'água ou resistentes à água, para melhor resistirem à natação ou perspiração intensa. Porém, devem ser aplicados normalmente a cada 2 horas de exposição e após a imersão em água, sempre com a pele bem enxuta antes da reaplicação;
- Os filtros solares podem ser químicos ou físicos. Os filtros químicos absorvem as radiações ultravioletas, impedindo a sua ação na pele. Alguma das substâncias mais usadas na composição dos filtros químicos são: ésteres do ácido para-aminobenzóico (palmitato-O), salicilatos, cinamatos,benzofenonas (oxibenzonas), antralinatos e dibenzoilmetanos (Parsol 1789). Os filtros físicos são formulações opacas com ingredientes que não absorvem e sim refletem a luz ultravioleta, formando um filme protetor na pele. São eles: dióxido de titânio, óxido de zinco, talco. São geralmente utilizados em pessoas de pele muito  clara  ou que vão se expor ao sol por tempo prolongado. Podem ainda ser utilizados em locais de maior sensibilidade à radiação ultravioleta como: nariz, lábios e orelhas;
- O fotoprotetor deve ser testado em uma pequena área da pele, antes de ser aplicado no corpo todo, para ver se alguma irritação ocorre em 24 horas. O melhor local para o teste é a superfície interna do antebraço. Os filtros solares diferem nos tipos e concentrações dos ingredientes utilizados em sua formulação;
- É importante salientar que quanto maior o fator de proteção solar, maior a quantidade de substâncias químicas utilizadas na formulação; e portanto, maior o risco de reações irritativas ou alérgicas na pele da criança. Considerando-se que um fotoprotetor com FPS 15 confere 93,8% de proteção e os filtros com fatores mais altos conferem muito pouca proteção a mais, é muito mais seguro e suficiente o uso de filtros solares com FPS 15 durante a infância.

VOLTA À PÁGINA ANTERIOR